Lean Process – Metodologia Justa e Funcional

Tempo de leitura: 3 minutos

0 Flares Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Lean Process é um termo que conceitua a forma com a qual a empresas podem melhorar os processos das ações em todos os departamento das empresas. Isso quer dizer que, seguindo-o, elas ficarão mais produtivas e, consequentemente mais competitivas.

A ideia principal é que o valor do produto ou serviço possa ser melhor aos olhos do cliente e que a empresa também consiga evitar desperdícios e custos desnecessários. Resumindo: criar mais valor e reduzir os custos.

Veja abaixo como funciona a metodologia do lean process e como ela pode ser utilizada na sua empresa.

O que é o Lean Process?

Estamos falando de uma filosofia de processo de trabalho dentro das empresas. A ideia é aproveitar melhor o capital humano, transformar a gestão e potencializar os resultados. No Lean Process é preciso estar em constante análise para reduzir o desperdício, conseguir maior engajamento das pessoas e, consequentemente, maximizar os processos.

Essa filosofia de gestão foi baseada nos resultados obtidos pelo sistema de produção utilizado na Toyota. É um tipo de mindset, ou seja, não estamos falando apenas de algo pontual para melhorar a empresa, mas sim de uma mudança na forma de pensar e, consequentemente nos hábitos e comportamentos das pessoas que fazem parte dela. É também uma forma de estimular a cultura organizacional do ambiente.

Quais são as técnicas utilizadas no Lean Process?

O primeiro passo é eliminar os desperdícios gerados pela empresa. Não estamos falando apenas de recursos físicos, mas como um todo como o desperdício de tempo entre os processos e o necessário para concluir cada um. Veja abaixo quais são os desperdícios analisados por essa metodologia:

  • defeitos: referem-se àqueles produtos ou serviços que não estão de acordo com o padrão e, por isso, a empresa terá que gastar recursos para modificá-los ou ainda perdê-los;
  • espera: por exemplo, quando a empresa fica na espera de um fornecedor ou etapa anterior para começar a produzir;
  • talento não utilizado: não ouvir o chão de fábrica, ou seja, as pessoas que lidam com os processos diariamente;
  • transporte: por exemplo, optar pelo fornecedor mais próximo reduzindo o tempo de entrega e o valor do frete;
  • inventário: refere-se ao produto excedente, que ocupam espaço desnecessário, podem se desatualizar ou estragar causando prejuízos;
  • movimento: o tempo gasto tentando encontrar itens que deveriam estar em um lugar determinado ou ainda espaço ocupado de maneira não funcional, prejudicando a movimentação das pessoas no ambiente;
  • processamento extra: evitar processos robóticos nos quais são realizadas ações desnecessárias. Por exemplo, fechar o copo de café para o cliente sendo que ele abre o copo no mesmo instante para colocar açúcar.

Quais ferramentas utilizar?

Dentro dessa metodologia, a empresa pode fazer uso de diversas ferramentas para implementar o Lean Process em todos os departamentos. Lembre-se de que ele só funcionará se todos os colaboradores participarem e tomarem as ideias como filosofia dentro do ambiente de trabalho.

Por exemplo, o método 5S, que pode ser aplicado a vários nichos, também pode ser utilizado no mundo dos negócios. Ele tem como objetivo manter o local de trabalho organizado e visualmente adequado para que todos possam produzir melhor.

Outra ferramenta é a utilização do ciclo PDCA (planejar, fazer, analisar, agir). Por meio dele, é mais fácil identificar falhas no planejamento e na execução de um determinado processo. Por meio da análise, a empresa pode agir para sanar o problema ou evitar um mal maior.

Você conhece mais ferramentas que podem ajudar a colocar a filosofia do Lean Process em prática? Compartilhe conosco nos comentários!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *