Tudo que você precisa saber sobre a ISO 45001:2018

Tempo de leitura: 3 minutos

0 Flares Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Tudo que você precisa saber sobre a ISO 45001:2018

De acordo com uma pesquisa divulgada pelo Observatório Digital de Saúde e Segurança do Trabalho,  a cada 4 horas e meia é registrada uma morte por acidente de trabalho. Entre 2012 e 2017, a Previdência Social gastou mais de R$ 26 bilhões em aposentadorias por invalidez, auxílios-doença, pensão por morte e auxílios-acidente.

São números muito significativos que comprovam a necessidade de as empresas estarem de acordo com as normas da ISO 45001:2018. Ela é uma nova norma de segurança ocupacional que o todas as empresas devem seguir. Por exemplo, é de extrema importância que o gestor de obras esteja atualizado sobre a norma.

Para ajudá-lo nisso, nós fizemos este conteúdo de forma objetiva e sucinta para que você aplique a norma no seu dia a dia de trabalho da melhor maneira possível.

Do que se trata, exatamente, a ISO 45001 de 2018?

A norma foi publicada em março de 2018 e já está valendo para todo o território nacional. É a primeira norma em âmbito mundial para Sistemas de Gestão de Saúde e Segurança Ocupacional.  A ISO deve ser seguida como uma referência para todas as empresas do mundo quando o assunto é gerenciamento de saúde e segurança ocupacional. O documento é dividido nos seguintes tópicos:

  1. Escopo;

  2. Referências normativas;

  3. Termos e definições;

  4. Contexto da organização;

  5. Liderança;

  6. Planejamento;

  7. Suporte;

  8. Operação;

  9. Avaliação de desempenho;

  10. Melhoria.

Ela tem como base a Estrutura de Alto Nível contida em outras normas brasileiras sobre gestão e qualidade ambiental como a ISO 9001 e a ISO 14001. A ISO 45001 entrou no lugar de outras normas com a OHSAS 18001 e assim, todas as instituições seguirão um só padrão.

O que muda?

A ISO 452001 de 2018 tem como principais objetivos a facilitação da implementação de um sistema de gestão integrado e também a melhora da compatibilidade entre todas as normas de gestão. O Anexo SL continuará sendo utilizado de acordo com esses novos padrões.

Sobre as terceirizadas

Um dos destaques da nova norma diz respeito ao fato de ter como destaque as empresas contratadas, ou seja, as terceirizadas. A empresa responsável pela contratação deve supervisionar as terceirizadas, confirmando se elas estão ou não de acordo com os novos padrões estabelecidos.

Sobre o funcionamento da empresa

Essa ISO leva em consideração a empresa como um todo. No ponto 4.1 da norma podemos ver como ela se preocupa em entender a organização, não apenas os fatores internos, mas também os externos. Nesse caso, as empresas podem fazer uso da Matriz SWOT, uma excelente ferramenta para fazer a análise de forças e fraquezas, oportunidades e ameaças.

Um outro ponto importante e que difere da OHSAS 18001 é quando a norma fala sobre as necessidades e expectativas das partes interessadas. Nesse contexto, é preciso pensar sobre os desafios que devem ser enfrentados para manter a segurança na saúde ocupacional e os riscos que são próprios do segmento da empresa.

Sobre o comprometimento

Um outro requisito importante da nova norma é sobre a alta gerência da organização, que deve demonstrar o comprometimento com toda a equipe e ser um líder para ela. Outra mudança conceitual importante é que, de acordo com a nova ISO, os trabalhadores são a alta administração, os gerentes e também aqueles que não são gerentes.

Para ser um bom profissional, o gestor deve estar sempre inteirado sobre as atualizações das normas que fazem parte do seu mercado de trabalho. Quer receber atualizações no seu e-mail em primeira mão? Então, assine a nossa newsletter!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *