KPIS NA GESTÃO DA LOGÍSTICA: QUAIS SÃO OS PRINCIPAIS INDICADORES E COMO UTILIZÁ-LOS

Tempo de leitura: 4 minutos

0 Flares Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Nos últimos anos, o departamento de transportes deixou de ser visto apenas como um gargalo econômico e se tornou uma área estratégica para as empresas. Essa mudança foi responsável pela criação de metodologias de trabalho que atuam para acompanhar os resultados de cada KPI de logística. Assim, apesar de sua atuação operacional, as atividades desse departamento impactam diretamente toda a organização — como o resultado do grau de satisfação dos clientes e da gestão financeira.

Se você está se perguntando o que é KPI, em termos simples, eles são indicadores de desempenho – indicadores-chave de desempenho -, uma ferramenta de gestão utilizada para mensurar os resultados de determinado processo. Eles oferecem parâmetros para que a produção seja acompanhada e comparada em diferentes períodos, facilitando o trabalho de tomada de decisão do gestor e os planejamentos estratégicos.

Para que servem os indicadores de desempenho?

Na cadeia logística, os KPIs ajudam o gestor a focar no que é mais relevante sem ter que interpretar uma infinidade de relatórios. Além disso, permitem uma comunicação mais clara entre líder e colaboradores, alinhando os esforços para atingirem juntos e rapidamente as metas e resultados previamente estipulados.

Por que os KPIs não são apenas métricas?

Ao contrário do que muitos pensam, os KPIs são absolutamente diferentes das métricas. Enquanto as últimas demonstram o resultado bruto das atividades operacionais — número de viagens feitas, por exemplo —, os KPIs expressam os resultados reais da empresa pautados em uma análise estratégica — como o tempo médio de entrega.

Sendo assim, os KPIs são mais específicos que as métricas e selecionados para acompanhar resultados pontuais no exercício das atividades da empresa. Quanto mais específico maior será a sua capacidade de demonstrar dados importantes para a tomada de decisão. Entretanto, antes de colocar esse conceito em prática no seu negócio, que tal tirarmos possíveis dúvidas sobre o que são os KPIs de logística e de que maneira eles são definidos?

Como são definidos os indicadores de desempenho?

A definição dos KPIs, devido à sua natureza, está intimamente ligada à estratégia de um negócio. Isso significa que mesmo que alguns indicadores sejam fundamentais para a empresa X, eles são dispensáveis para empresa Y.

Apesar disso, os pontos principais para a definição de KPIs logísticos são: o estoque, o transporte e a segurança da carga. Como eles são o “produto” do setor, o resultado desses três pontos demonstra a eficiência logística da organização.

Dessa forma, ao se basear nesses três fatores, a companhia poderá definir os indicadores de desempenho mais relevantes para acompanhar seus resultados, sempre considerando a estratégia adotada — se a empresa quer focar na fidelização de clientes, por exemplo, o tempo médio de entrega é fundamental.

Quais os indicadores de desempenho logístico mais importantes?

Agora que você aprendeu um pouco mais sobre o KPI de logística, chegou o momento de apontarmos alguns dos principais indicadores a serem adotados.

Cálculo da conta frete

Esse é um indicador de grande impacto no desempenho logístico de uma empresa. Consiste no resultado da soma do custo total de frete, desconsiderando os gastos operacionais. Assim, é o somatório de todo o pagamento devido à transportadora pelos serviços prestados.

Nível de serviço de entregas

Esse indicador mede o cumprimento dos prazos de entrega e é um dos principais da logística. Ele leva em consideração o tempo que a carga demorou para chegar ao cliente, a partir do momento em que o caminhão foi liberado para transporte.

Tempo de ciclo do pedido

O indicador de tempo de ciclo do pedido é um pouco mais amplo do que o de nível de serviço. Em muitos casos, é chamado de Lead Time, já que a sua medição leva em consideração o tempo que um pedido leva para ser concluído. O prazo começa a contar quando ele é inserido no sistema pelo usuário até o momento em que é recebido pelo cliente final. Ou seja, abrange todo o processo.

Percentual de cargas rastreáveis

O cálculo desse indicador leva em consideração a razão entre o número de cargas que podem ser rastreadas e o total de itens que foram enviados no mesmo período. Além de ajudar a compreender o grau de sofisticação e automatização do transportador, ele ajuda a entender até que ponto a análise de nível de serviço é confiável.

Exatidão das notas de transporte

Para operadores logísticos, esse indicador serve para identificar a quantidade — ou o percentual — de notas que foram emitidas sem erros durante determinado período. Os erros mais comuns podem ser referentes a valor incorreto, falta de informações e divergências de peso, por exemplo.

E agora, você sabe para que serve e quando aplicar estes KPIs na sua empresa? Se você quiser se aprofundar ainda mais, que tal visitar a GAP? Temos a especialização ideal para você, que deseja se destacar neste tipo de mercado e fazer a diferença na sua área ou negócio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *